Sinthosma

Campanha Salarial

Campanha Salarial

Olá trabalhadores e trabalhadoras da rede complementar de saúde do Sul e Sudeste do Estado do Pará, como já e de conhecimento, foi dada a largada na campanha salarial 2016/2017, estamos no período de Negociação com os Patrões da Saúde. O SINTHOSMA vem informar o andamento das negociações. Nos últimos 15 dias foram realizadas várias reuniões com os diversos setores empresarias, isto através da mediação do ministério do trabalho e emprego. Vale destacar que já foi formalizado o acordo da empresa KAIZEM, os empregados desta empresa receberão seus salários corrigidos e as diferenças salariais referentes ao mês de fevereiro de 2016.

O diálogo com representantes das empresas que administram os Hospitais HOSPITAL REGIONAL DE MARABÁ, HOSPITAL 5 DE OUTUBRO DE CANAÃ e YUTAKA TAKEDA na SERRA DOS CARAJÁS, estão em fase de andamentos onde em reunião realizada com trabalhadores destes hospitais estes não aceitara a contra- proposta formalizada pelos patrões de 03% dividido de quatro vezes; proposta indecorosa, pois mesmo sabendo do reflexo da crise econômica nacional em todos os setores de atividades econômicas, os trabalhadores não podemos pagar esta conta; ainda mais sabendo que em Janeiro de 2017 haverá o reajuste do salário mínimo nacional, com isto defendemos pelo menos a recomposição de nossos salários pelo índice da inflação (INPC-IBGE) acumulado do mês de agosto/2016 que é de 9.62%.

Outro fato foi que no dia 08 de novembro na 2ª Vara Trabalhista da Justiça do Trabalho de Marabá, ocorreu a audiência de conciliação com o Sindicado Patronal (representantes dos Hospitais), onde apresentaram uma contra proposta de 8% em duas parcelas, a 1ª em setembro/2016 e a 2ª em janeiro/2017, mais uma vez não concordamos por entender que não podemos ficar com nossos salários defasados; afinal, como tudo sofre aumento (transporte, educação, moradia, alimentação etc.), nossos salários devem acompanhar este mesmo ritmo, já que trabalhamos e cumprimos arduamente nossas obrigações. Ficou marcado reunião no dia 21 deste mês para dá continuidade das negociações onde não abriremos mão dos 9,62% que é nosso direito.

É isso aí companheiros (as), o que dá força nessa luta é uma categoria mobilizada e coesa na busca pelos seus direitos e salários dignos! Com a união cresce a possibilidade concreta para a garantia de direitos. Fique atendo para a chamada do SINTHOSMA para as Assembleias Gerais.

Muitos imaginam que o Sindicato resolve tudo sozinho. Triste ilusão; o Sindicato é o instrumento de luta dos trabalhadores. Ele precisa da participação e mobilização da categoria para ter força argumentativa nas negociações com os patrões, que já estão colocando a crise como justificativa para não conceder reajuste de salários e condições de trabalho digno. Não é justo que, nós trabalhadores (as) sejamos responsáveis pelo pagamento desta conta.